Arte de rua: a expressão de um movimento urbano

É uma das mais importantes manifestações culturais e sociais de um povo.

Sua incidência é mais visível nas megalópoles e metrópoles e representa, predominantemente, as vozes do povo por meio de uma linguagem bastante expressiva e variada.

Com cerca de 20.000 anos de evolução cultural por trás disso, o grafite, a pichação ou street urban art foi legalizada há mais ou menos 12 anos, quando, em março de 2009, o governo brasileiro aprovou a lei 706/07 que descriminaliza a arte de rua. Essa legalização, no entanto, é consequência do interesse e consentimento da própria população: é a paisagem evoluindo em arte nas ruas brasileiras.

A rua ninguém cala, ninguém aniquila, ninguém faz desaparecer. A rua é o avesso da casa, de modo que uma não existe sem a outra – como nos ensina o antropólogo Roberto DaMatta.

No contexto urbano, muros e paredes são telas para quem tem o anseio e afinidade com o desenho. A visibilidade dos trabalhos, que tem a cidade como galeria de exposição, fomentam o surgimento de artistas das mais variadas técnicas para a divulgação seus projetos.

Se por um lado o surgimento da arte urbana vem em forma de protesto, por outro, ela atualmente existe e visa estimular a criatividade e a consciência artística na sociedade. Tais intervenções urbanas promovem revitalização, bem-estar, e colorem os cenários acinzentados de maneira bastante original.

Fonte: https://digitais.net.br/2017/10/arte-de-rua-a-expressao-de-um-movimento-urbano-legitimo-e-reconhecido-mundialmente/

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Escreva e pressione ENTER para pesquisar