Zenitzsche fala sobre rock e o EP Ghost of the Past

Em uma conversa rápida com os membros da banda, eles comentam sobre a cena rock de Campinas cidade onde vivem, projeções do grupo para o futuro e sobre o tão aguardado EP Ghost Of The Past que chega em breve.

Como a banda surgiu?
Surgiu no segundo semestre de 2012 com a união do guitarrista Ród Bastos e o baterista Andrey Silveira. Após várias pausas, em 2015 a banda tem sua retomada com uma formação instrumental completa; esse ano além de marcado como a segunda fundação da banda é marcado pelo ingresso do tecladista Nicholas Piovan.
Em 2016 Guilherme Fratin assume o baixo estabilizando até o presente o line-up instrumental da Zenitzsche. Em 2019, Deigles Alcântara assume a voz fechando o line-up atual da banda.

Quais suas maiores influências musicais?
Metal (Tradicional, Extremo e Progressivo), Rock (Progressivo, Heavy/Hard), Jazz/Jazz Fusion, Música Erudita, Blues, Música Brasileira, entre outros gêneros musicais.

A banda segue um determinado estilo ou desenvolve suas próprias experiências sonoras?
Um misto das duas coisas: Seguimos na linha do Metal Progressivo porém não nos limitamos a seguir fórmulas prontas ou estéticas já estabelecidas. Somos bem livres quanto a experimentar e compor mas sempre tendo como norte elaborar canções marcantes.

Quais locais em Campinas a banda já se apresentou ou gostaria de se apresentar?
Somos até o momento uma banda de estúdio com uma apresentação ao vivo apenas num evento da Universidade de Campinas (Unicamp). A banda está com uma parceira firmada com a MS Metal Agency e com uma formação completa aguarda ansiosamente para estrear nos palcos, estréia essa que foi adiada em razão da Pandemia global de Covid-19.

Somos bem livres quanto a experimentar e compor mas sempre tendo como norte elaborar canções marcantes.

Qual o entrosamento, a situação atual da banda?
Muito bom, seguimos evoluindo em idéias, arranjos e convivência. Nos encontramos num momento de crescimento.

Qual a visão de futuro para vocês?
Fazer boa música, passar uma mensagem positiva e reflexiva além de proporcionar um entretenimento sonoro de alto padrão para o público.

O que falta na cidade de Campinas em comparação ao cenário que tínhamos no passado?
Mais eventos culturais como um todo, incentivos por parte do poder público, mais parcerias público-privadas apostando na cultura. Festivais tem feito muita falta por aqui.

Como enxergam a cena rock em Campinas?
Infelizmente fraca embora temos alguns bons nomes. Já tivemos tempos melhores e esperamos que isso melhore, principalmente quando a pandemia passar.

O bom e velho rock’n’roll como está?
Há quem diga que ele está morto e apesar da alta mercantilização da música, para nós continua vivo com muitos guerreiros e guerreiras por aí fazendo música autoral com grande qualidade e mesmo ainda que de forma mais discreta. Com a Zenitzsche queremos de alguma forma manter essa chama do Rock n’ Roll acesa e o legado das grandes bandas que fizeram do Rock e do Metal o que são hoje.

A ZENITZSCHE confirmou que já finalizou as gravações do videoclipe de “Fantasy”, faixa pertencente ao seu segundo EP. O material audiovisual será lançado simultaneamente ao EP, “Ghost Of The Past”, com previsão para entre julho e agosto do corrente ano. O som desse novo trabalho está muito mais lapidado, com melodias marcantes e harmonias bem construídas, progressões rítmicas mais sofisticadas e com linhas vocais poderosas. Esse é o primeiro trabalho com Deigles Alcântara nos vocais e acreditamos que vai surpreender muita gente.

Em paralelo, a banda divulgou que lançará em breve o lyric vídeo de “Green”, mais uma música que compõe o material.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Escreva e pressione ENTER para pesquisar