31 de Outubro: Dia do Saci Pererê

O Dia do Saci é comemorado em 31 de outubro, mesmo dia em que se comemora o Halloween. A data foi criada em 2003, com o intuito de resgatar e valorizar o folclore do nosso país, promover a cultura nacional e as tradições brasileiras. O Saci-pererê é uma das figuras mais emblemáticas do folclore brasileiro e possui influências indígena e africana.

Origem: como surgiu o Dia do Saci?

O Dia do Saci foi elaborado em 2003, através do Projeto de Lei Federal n.º 2.762 proposto pelo Deputado Aldo Rebelo. No entanto, somente mais tarde essa data foi oficializada. Em 2013, a Comissão de Educação e Cultura elaborou o Projeto de Lei Federal n.º 2.479, que institui o 31 de outubro como sendo o Dia do Saci. Os proponentes foram o Deputado Federal Chico Alencar e a Vereadora de São José dos Campos Ângela Guadagnin.

Confira trechos do Projeto de Lei n.º 2.479, de 2003:

“Instituir o “Dia do Saci” representa oferecer à sociedade um instrumento de valorização da cultura popular como elemento fundamental na constituição da identidade brasileira. Por meio da previsão anual da comemoração da data, na forma de eventos culturais e atividades festivas, as iniciativas propõem o resgate e a valorização de nossas tradições e manifestações folclóricas originais.”

“Entendemos que a comemoração anual do “Dia do Saci” permitirá um contato sistemático com a variedade e a beleza das tradições do país, de modo a fortalecer o processo de consolidação da identidade nacional bem como a auto-estima do povo brasileiro.”

Todavia, no estado de São Paulo o Dia do Saci já tinha sido oficializado em 2004 por meio da Lei Estadual n.º 11.669. Nesse dia, muitas instituições educacionais do país propõem atividades relacionadas com essa figura folclórica. A ideia é divulgar a história do folclore brasileiro, já que muitos não conhecem as lendas que envolvem o imaginário do nosso país. Apesar da iniciativa, o Dia do Saci ainda não é muito comemorado pelos brasileiros.

“Eu fui atropelado pela carruagem de um homem de coração ruim. Perdi a perna e fui deixado pra morrer, mas mãe Iansã me fez de novo e me deu uma perna nova com os ventos mais fortes que existem pra eu poder voltar e ser o elemento de movimento aqui nesse mundo injusto”

Dia do Saci e Halloween

Por trás de sua criação, o Dia da Saci revela uma resposta ao incômodo que muitas pessoas sentem em relação à comemoração do Halloween. Observe que o Halloween (Dia das Bruxas) é uma festa tradicional que acontece em diversos países anglo-saxões, sobretudo nos Estados Unidos. Trata-se de uma festa que começou a ser disseminada no Brasil há muitos anos. Os principais responsáveis foram o cinema estadunidense e as escolas de línguas, que começaram a divulgar a data.

Assim, o Dia do Saci surge em contraposição à cultura dos países de língua inglesa. Por esse motivo, a data escolhida foi dia 31 de outubro, o mesmo dia em que se comemora o Halloween em diversas partes do mundo.

Confira um trecho do projeto de Lei n.° 2.479, de 2003:

“A data escolhida, 31 de outubro, dia em que se festeja o Halloween, “Dia das Bruxas”, nos Estados Unidos, parece-nos pertinente. A comemoração do Halloween no Brasil – como tantas outras celebrações da cultura norte-americana de forte apelo comercial – tem atraído cada vez maior número de jovens e crianças. Criar, na mesma data, o “Dia do Saci” é, portanto, uma forma de se oferecer à juventude brasileira a alternativa de festejar as manifestações de sua própria cultura.”

Lenda do Saci-pererê

De acordo com a lenda, o Saci-pererê é um menino negro muito astuto e muito traquinas. Dentre as principais traquinices, o Saci gosta de dar nó nas crinas e rabos dos cavalos, de confundir as pessoas e os animais com assobios, de fazer com que as coisas desapareçam e de trocar os recipientes de sal pelos de açúcar nas cozinhas.

“Nasci nos bambuzal, no meio da mata. Som e fúria me fizeram de novo. Minha dança é o terror do homem, minha presença, presságio de contenda pro fraco e promessa pro justo.”

Curiosidades sobre o Saci-pererê

Monteiro Lobato, um dos maiores escritores infanto-juvenis do Brasil, foi um dos responsáveis por divulgar a lenda do Saci, com a coleção de livros “Sítio do Pica-pau Amarelo”.

O personagem do Saci ganhou espaço nas telinhas com um programa de mesmo nome da coleção de livros de Monteiro Lobato, e com desenhos inspirados no folclore nacional.

A cidade de Botucatu, no interior de São Paulo, é considerada a capital nacional do Saci. Nela está localizada a Associação Nacional de Criadores de Saci (ANCS), que tem como intuito principal divulgar essa figura folclórica.

Em São Luiz do Paraitinga, São Paulo, foi criada a Sociedade dos Observadores de Saci (SOSACI). Trata-se de uma organização que tem como objetivo valorizar a cultura popular brasileira incentivando o desenvolvimento de projetos que promovam a sua difusão.

Fonte: https://www.todamateria.com.br/dia-do-saci/

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Escreva e pressione ENTER para pesquisar