Trio suiço pós-punk Torpedo revela seu novo single “Hope | Dream”

No cenário musical independente da Suíça, mais precisamente na cidade de Lausanne, surge em 2016 uma explosão sonora chamada Torpedo. O trio, composto por Carole Obère nos vocais e guitarra, Jérôme Diserens no baixo e teclado, e máquinas como companheiras inseparáveis, traz uma energia singular desde seus primórdios. Eles mergulham em um universo industrial, pós-apocalíptico e áspero, flertando com estilos como no-wave, kraut e punk, enquanto se agarram à força da natureza selvagem, portadora de esperança.

Em 2018, concebendo seu primeiro álbum em colaboração remota com Antoine Pfammatter na bateria, o duo escapou do ambiente urbano opressivo, refugiando-se em uma pequena casa na costa oeste da Irlanda. Ali, de frente para o Oceano Atlântico, ao som das ondas quebrando e do vento uivando pelas janelas de uma casa possuída – sem dúvida – por espíritos atormentados, o Torpedo gravou seu álbum de estreia, “Sphynx”. Produzido de forma independente, o álbum foi lançado em abril de 2019, trazendo ecos de Sonic Youth, Siouxsie & the Banshees e nuances de grunge.

Dois meses antes do lançamento de “Sphynx”, o duo encontrou Andries Hannaart, um baterista holandês. Entre o baterista e o duo, foi amor à primeira vista. Uma química instantânea que se desenha nas batidas dos tambores, complementando perfeitamente uma voz que canta, murmura e cospe, riffs de guitarra barulhentos à beira do punk, linhas de baixo poderosas e envolventes, e atmosferas sonoras cósmicas profundas. Com a entrada de Hannaart, o Torpedo encontrou o equilíbrio perfeito. Talvez tenha sido isso que impulsionou o grupo a gravar seu segundo álbum no início de 2020, refugiando-se em seu espaço, em um mundo recém-confinado. Este ambiente externo absurdo tornou-se solo fértil para o desenvolvimento de uma obra poderosa e salvadora.

Intitulado “Orpheo_Nebula”, o álbum é uma peça de rock’n’roll, noise e industrial construída em torno de seis textos poéticos. Ele aprofunda um caminho artístico ultra coerente, marcado por uma abordagem sincera que arrebata cada vez que se ouve, transformando a experiência em uma aventura xamânica, introspectiva e avassaladora. O Torpedo não apenas cria música; eles tecem um universo sonoro que transcende os limites do convencional, desafiando os ouvintes a explorarem territórios desconhecidos e emocionalmente intensos.




Com “Orpheo_Nebula”, o Torpedo firma-se como um dos pilares do rock independente, empurrando as fronteiras do gênero e criando um legado musical que ecoará nos corações dos amantes da música por gerações. Prepare-se para ser levado por essa jornada sonora, onde a energia crua e a poesia se entrelaçam, criando uma experiência que é ao mesmo tempo visceral e transcendental. Este é o Torpedo, e eles estão prontos para explodir sua mente com sua música revolucionária.



Neder de Paula

Neder de Paula

CEO e fundador do portal OverRocks e web rádio. Designer, webdesigner, videomaker, apaixonado pela família, quadrinhos, cinema, tv, UCM, DCU, metalhead desde os 12 anos e curador musical na Divulguei e Groover.