Rioli lança álbum solo de estreia e estabelece mistura única de MPB, Rock Progressivo e Metal; Ouça “Dissonâncias”

Em um cenário em que muitas bandas e artistas já exploraram a fusão entre a música brasileira, o Rock e o Heavy Metal, Rioli apresenta uma perspectiva única, adicionando novos elementos a essa combinação.

O álbum, composto por 12 faixas principais e uma faixa bônus, promete atrair uma ampla audiência, desde fãs de Opeth, Pain of Salvation e Dream Theater até admiradores de artistas consagrados como Oswaldo Montenegro, Lenine e Chico Buarque.

“Dissonâncias” representa um marco na carreira de Rioli, encerrando um ciclo de lançamentos anteriores e grandes expectativas, enquanto simultaneamente inaugura uma nova fase repleta de possibilidades e ambições renovadas. O álbum foi antecipado por cinco singles e um videoclipe, consolidando a entrada do artista no cenário musical com uma proposta sonora única.

“Este é um disco de rock, apesar de tudo o que nele podemos encontrar. Não há descanso para quem sente a música com o corpo, pois estamos falando de música brasileira e toda sua ritmicidade! Batendo cabeça ou dançando, esse disco é para quem gosta, assim como eu, de sentir música”, comentou Rioli.




Rioli também comentou sobre o álbum:

“Dissonâncias traz um caminho ousado para a música brasileira, onde o lirismo da MPB erudita se une ao virtuosismo do rock progressivo. Versando sentimentos dramáticos e perspectivas esperançosas, “Dissonâncias” vem como um convite para aqueles que ainda preferem ouvir um disco na íntegra, passeando pelas diversas ambientações que só a audição de um álbum inteiro é capaz de oferecer”.

“Recebi vários músicos talentosíssimos ao longo do álbum, que edificaram cada canção com suas próprias influências e características, tornando “Dissonâncias” um trabalho ainda mais rico”, acrescentou o músico.

“Como artista independente, esse momento é de grandes emoções! O lançamento do meu primeiro álbum, contendo canções que estavam presentes desde o meu primeiro trabalho solo até as mais recentes, marca um estágio importante da minha carreira, cravando no cenário musical brasileiro, ao qual tenho uma honra inefável de fazer parte, minha singela contribuição”, finalizou Rioli sobre o lançamento.

Ouça “Dissonâncias” abaixo:

Para chegar ao resultado grandioso encontrado no álbum, Rioli contou com a colaboração de profissionais talentosíssimos, que colaboraram para a criação e execução de “Dissonâncias”. Participam do disco os guitarristas Pablo Romeu, Rafael Cadena, Jorge van der Linden e Marco Melo, o baixista Bruno César, o violonista Ítalo Sales, o tecladista Daniel Félix, também responsável pela flauta e piano em “Devota”, os bateristas Ivo Lage, Ozzy Mignot, Leandro Paulino, Jean Pierre, Mek Mouro e Lulu Batera, o pianista Leandro Santa Clara, e as vozes de Rafael Cadena (Gutural em “Saudade”), Lucas Melo (Tenor em “Inevitável”) e Nina Paschoal (Em “Devota”). A arte da capa é de Alexandra Jarocki com design de Arthur DeOliv e as fotos promocionais são de Silla Cadengue.

Rioli ficou responsável pelas vozes principais, violão, baixo, orquestrações, mellotron, guitarra, guitarra com arco e piano, além de compor e escrever todas as canções, à exceção da faixa bônus, de Marcos Melo, onde Rioli apenas canta.

Nas letras, Rioli contou com o talento de Adriel Akário em “Nada”, Leandro Paulino em “Saudade”, Vinícius de Paula em “Odalisca” e Adne Alves em “Bodas”.

Saiba mais sobre Rioli e acompanhe todos os detalhes sobre o lançamento e novidades de sua carreira em @hugorioli no Instagram.