Ballet Clandestino: Conheça uma das bandas mais aclamadas do pós-punk nacional

A banda Ballet Clandestino surgiu em 2012 na capital paulista. Atualmente, sua formação conta com Vinícius Primo (guitarra e voz), Natan (baixo e voz) e Tiofrey (bateria). Desde então, a banda possui uma discografia composta por um total de 4 EPs, todos lançados em formato físico, sendo que a última produção, intitulada “Ruído Que Desorganiza”, data de 2023.

As músicas do powertrio são bastante emotivas, guiadas por distorções ruidosas comandadas pelo virtuoso guitarrista Vinicius Primo. Essa sonoridade é criativamente complementada pelas linhas de baixo de Natan, que remetem bastante aos trabalhos musicais desenvolvidos por Peter Hook.

Tiofrey, por sua vez, faz a bagunça perfeita em sua bateria, dando o sustento necessário para que as melodias envolventes da banda ganhem vida. Todos esses elos e essa química tão equilibrada entre os integrantes, complementam-se idealmente com as letras do grupo, que são um ponto forte digno de destaque. De modo geral, a banda aborda temas de cunho político, intelectual e social, como menções ao tempo que se esvai no trabalho sufocante e mecânico que faz parte do sistema capitalista, além de citações ao visual mórbido que tange e compromete os meios urbanos.

As letras também falam sobre consumismo excessivo, morte, sufocamento social, tristeza e solidão, etc. Levando tais aspectos em conta, podemos dizer que a banda Ballet Clandestino é praticamente uma expressão pessimista de poesia urbana com pinceladas existencialistas.




Os músicos do grupo captam diversos detalhes e elementos angustiantes que configuram as metrópoles, e os compartilham saborosa e originalmente com os ouvintes. Vale a pena inserir o powertrio na sua playlist 2024.