David Sue lança “Candle in the Dark” em single e videoclipe proporcionando uma luz resiliente à escuridão

Sempre poético e com uma pluralidade artística invejável, o jovem músico e compositor David Sue nos agraciou com seu novo lançamento, a composição e videoclipe para “Candle in the Dark”, mais uma das canções de sua recente mas proeminente carreira solo.

Assista o videoclipe de “Candle in the Dark”:

Ouça também o single:




Entre 2020 e 2021, David Sue escreveu três composições sobre o período que vivíamos, a pandemia: “Ladders To Love” (Presente em seu álbum de estréia), “Last Days Of Dying Sun” (Nunca lançada) e “Candle In The Dark”.

“Candle In The Dark” narra o sofrimento de uma mulher que perdeu seus amigos por conta da Covid-19, o que apesar de ser um tema bastante recorrente na atualidade, na época em que foi escrita, ainda motivava poucas criações. Nesta música, a personagem perdeu sua fé, mas no fundo ela ainda quer brilhar como uma “vela no escuro”, uma luz que ainda resiste à escuridão.

Em “Candle In The Dark”, David Sue confessa ter cometido auto-plágio em quase toda a composição, com a exceção do refrão, uma vez que sua harmonia e ritmo são idênticos aos de “Dear Mary”, uma música que nunca lançou.

“Às vezes costumo “pegar emprestado” algumas ideias velhas de meu acervo com mais de 700 faixas de áudio contendo riffs, demos (alguns takes alternativos da mesma demo), jams e fragmentos que acumulei ao longo de quase 5 anos de trabalho”, comenta David.

A composição, voz, arte de capa e direção do videoclipe são do próprio David Sue, com instrumental, gravação e produção de Fabiano Negri. As fotos promocionais são de Ana Luísa Cuelbas.

Matheus Cuelbas de Moura nasceu em 18 de fevereiro de 2000. O músico teve seu primeiro contato com um instrumento musical aos 7 anos. Desde então a música tornou-se seu refúgio numa batalha pesada e profunda contra o autismo, a depressão e a bipolaridade. Com o passar do tempo, com mais maturidade pessoal e profissional e com o apoio de pessoas mais experientes ao seu redor, decidiu recomeçar sua carreira, a iniciar pelo nome artístico. Valendo-se do primeiro nome de David Bowie e do último nome de Selah Sue, surgiu David Sue, uma combinação do clássico e o contemporâneo, da ousadia e da originalidade. Toda sua trajetória de altos e baixos, dramas e dores, resultou em “Goodbye to Pariah”, o primeiro álbum completo de estúdio de David Sue, produzido por Fabiano Negri, já disponível em todas as plataformas de streaming e também na versão física.

Conheça mais sobre o artista e sua obra completa por meio do @mr.davidsue no Instagram.